DJ BASIM SOLTA A IDEIA! | Nest Panos

DJ BASIM SOLTA A IDEIA!

Publicado: 21/03/2020

''Queria comprar meus toca discos mas não tinha grana, mas tinha um fusca 82''

Na busca por inspirar e trazer conteúdos construtivos para nosso site, convidamos nosso amigo Basim para falar um pouco sobre sua trajetória, opiniões e ideias que mantém ele, que é de 1994, ainda hoje na cena! Conheça: 


Sou Daniel Carlos Egide, mais conhecido como Dj Basim, comecei na Cultura Hip-Hop em meados de 1994 dançando breaking, com uma galera do bairro chamado Caíque em São José do Rio Preto-SP, fundei a Crew “ Fantastic Street Break “ que anos depois iria se acabar por cada um seguir caminhos diferentes, mas eu continuei dançando até que recebi um convite da crew Super Sonics BBoys, e em 99 fomos disputar a primeira batalha de Breaking Nacional, a Batalha Final, para a surpresa de muitos ganhamos a batalha principal, fomos campeões e em 2000 fomos representar o Brasil no Boty, o nome surgiu quando o Bad da super Sonics surgiu com uma lista com vários nomes em inglês e nós como sempre fomos inspirados nos gringos queríamos nomes em inglês, rsrsrs, de todos os nomes o mais curto e fácil de gravar era basin com N, mas a galera me chamava de beisin (estou escrevendo como eles falavam) ae quando voltamos da Alemanha comecei a discotecar e decidir parar de dançar e em 2004 vou para São Paulo disputar o Hip Hop Dj na época o único campeonato da América Latina e lá o kl Jay me chama de Basim, rsrsrs então todos começaram a falar Basim, depois de um bom tempo fui querer saber o significado do meu nome e veio a tristeza hahahaha meu nome significa Bacia rsrsrs ae troquei o N pelo M pra não ter o mesmo significado e por uma questão numerológica também hahahahaha




A dança teve uma grande importância na minha vida, pois por meio dela conheci a Cultura Hip Hop, uma Cultura que me mostrou que eu poderia ser alguém diferentemente do que a sociedade sempre pregou e prega até hoje, no início nossos pais não entendiam a importância que tinha aquela música, aquela galera, aqueles passos pois para eles era tudo novo, e nós, mesmo já amando o que fazíamos ainda tinha algo inexplicado, um amor incondicional, essa dança me fazia ser alguém, comecei a ser conhecido pela galera, comecei a ser respeitado e depois de um tempo eu entendo a mudança que isso fez na minha pessoa, sabe de andar na linha pois não poderíamos dar mancada por aí, o respeito por outro mano que fazia parte da mesma cultura e isso começa a se espalhar pra outras pessoas que também não fazem parte, começa a tornar algo pra vida eu comecei a carregar esses lemas comigo, trouxe muita amizade, por onde vou conheço alguém do Hip Hop, uma história que marcou muito foi nosso racha com a Street Breakers no América Graffiti em São Paulo, me lembro de termos organizado uma excursão para esse evento e quando estávamos parando na frente do rolê já começaram a bagunça, ae entramos no salão vários bboys/ bgirls/ grafiteiros / mcs / Djs antigamente as festas conseguia juntar todos os elementos do Hip Hop, hoje já é bem diferente uma festa de breaking só tem BBoys e bgirls, uma festa de Rap só tem Rappers e Mcs saca enfim, voltando rsrsrs, sei que começou o racha e o bagulho ficou doido, nos todos num fervor enorme a galera da festa agitando, uns torcendo pros caras da SB outros torcendo pra nós da SSBB e no final tudo pelo Hip Hop esse racha foi marcante 

PS: E ganhamos dos caras viu 😜




Sou da época que queria fazer tudo da Cultura, já fiz uns Bombs pela cidade, já cantei uns cover de Rap com o Pump Killa, dançava e comecei a comprar uns discos, ia no sebo e tentava achar vinyl de breaking, mas não entendia nada comprava pela capa, rsrsrs, quando voltei da Alemanha em 2000 tomei a decisão de pegar firme tocando, ae peço ajuda na época pro Dj Bocka ele me orientou numas técnicas básicas, queria comprar meus toca discos mas não tinha grana, mas tinha um fusca 82, era meu e do meu pai, eu queria equipar o carro e ele não deixava, ae falei: vamos vender o carro me de a parte que me cabe que vou comprar um par de toca discos, rsrsrs, mano minha mãe quis morrer, ela falava vc vai montar no toca discos e vai sair por aí ? Onde já se viu hahahahaha. Nós ouvíamos muito Thaide & Dj Hum e ela dizia se um dia eu encontrar esse tal de Thaide ele vai escutar muita coisa de mim, hahahaha, achando um culpado para aquilo tudo, rsrs. À paixão por toca discos era pelo fato de quando eu conheci a Cultura Hip Hop eu só via dj usando os toca, não tínhamos tantas outras formas de tocar como tem hoje, então era toca discos ou era toca discos, e na época quando eu observo o elemento Dj vejo logo as fitas do DMC World onde os caras faziam Back to Back, scratchs umas batidas mudando o tempo da música e saindo outro som fiquei maluco e queria aprender isso que eu via, comecei a treinar e desde então não parei, agora estou mais vagabundo hahahaha mas no início tinha uma sede incrível. 



Diferença entre DJ de batalha e DJ de festa?


Dj de batalha primeiramente tem Skills, o Dj de Batalha na minha visão tem que ter técnicas de scratches, de batida, ter agilidade nas trocas de músicas é muito diferente do Dj de Festa, que também tem que ter habilidades mas por se tratar de um baile ele pode tocar mais de boa, fazer umas viradas mais longas, esperar a música tocar mais, agora o dj de Batalha não pode deixar por muito tempo uma música tocar na batalha pois começa a cair na monotonia ele tem que estar ali na pegada pois a dança é vibrante, eletrizante, é pura energia.


         

Nas batalhas de breaking gosto muito de tocar músicas que me fazem dançar ali nos toca, gosto de tocar os clássicos com instrumentos marcantes, groove saca, isso pra mim é o que faz você envolver e não se controlar sabe, se jogar na batalha de verdade mas também toco sons novos com breaks mais secos, mais bateria e pouco instrumento coisas da nova geração rsrsrs. Minha pesquisa hoje vem de vídeos de campeonatos, vem de outros Djs, indicações de amigos Djs, exemplo o Dj Niko que sempre me apresenta algo novo que agrega na minha play list e aproveitando, pra mim o niko é o um dos melhores Djs de batalha de breaking. 


O quanto os bboys e bgirls estão distantes ou próximos dos DJs e como vc vê isso?


Essa é uma questão muita relativa pois é de cada um mesmo, muito pessoal, exemplo toda a equipe da Nest dão o devido valor ao elemento Dj, outros bboys e bgirls também, sabem a real importância do Dj na cultura hip hop, mas sabemos que minha escola é diferente das escolas de uma garotada que vieram depois numa época em que o breaking virou um mercado  forte e olham somente a dança, vejo Bboys / bgirls não se importando se terá um dj na festa /batalha apenas preocupado em ouvir o som que ele gosta que tocou no campeonato X, tocando a música pra ele dançar perdão pela palavra fodasse o resto, tipo meu momento quero dançar e já era, mas não podemos bater de frente creio que temos que ter muita paciência e aos poucos ir educando essa é uma grande função do Dj também educar musicalmente, apresentar músicas novas e a galera ter a mente aberta para aprender ouvir coisas novas não somente a música X que tocou no RedBull BC One saca, rsrsrs. Passei por um exemplo no começo do ano engraçado aqui em rio preto, em uma festa aqui na cidade o Niko veio tocar e eu estava com ele no palco ae num certo momento eles fizeram uma troca de equipamentos, nessa hora ajudei ele a desligar os toca e ele foi levar para o outro lado, nesse mesmo instante o mc da festa elogiou o Niko mas ele não estava no palco e eu estava nessa hora geral olhou pra mim e começou a bater palma como se eu fosse o niko ae eu tirei uma onda comecei acenar agradecendo ae quem se ligou começou a rir e tal mas agora voltamos na questão distância, mano us bboys bateram palma para uma pessoa sem saber se era mesmo saca, já não sabem mais que Dj tá tocando pra eles entende, muito loko mas como disse são casos e casos 


                                             

Uma coisa que quero falar é que comecem a fazer uma festa pra celebrar, pra curtir, pois quando se fala em campeonato a única coisa que vejo atrás dos toca discos é uma grande maioria nos cantos aquecendo pensando somente na competição e esquecem da diversão, tornou-se muito chato e muitas vezes não dá a mínima vontade de tocar para um público que não estão ligando pra músicas que vc está tocando ae começa o camp geral grita agita batem tênis no chão e quando perdem vão embora se passam de fase voltam para o canto para alongar 🤦🏽e a festa mesmo ninguém curti, então peço que pensemos em diversão também aquela alegria de fazer uma cypher e todos dançando felizes sem racha saca amor diversão está difícil eu ver essa parada mas sei que em algumas festas acontecem não estou generalizando 


Resuma DJ em uma frase!

GOOD DJ IS IMPORTANT

Voltar